Museus do Vaticano, Basílica de São Pedro e Fontana di Trevi

DIA 06 DE MARÇO DE 2013

Levantamos cedo, lutando contra o jet-lag para aproveitarmos o dia que, na pratica, seria nosso primeiro dia em Roma.
Logo pela manhã uma boa notícia: nossas malas já haviam sido localizadas e estavam na cidade! Um grande alívio, mas as malas só seriam enviadas a tarde, então desencanamos e partimos para conhecer a cidade. Apesar da chuva fraca, nem estava tão frio e os casacos humildes que trouxemos na mala de mão dariam conta… Ou não.

Como estava chovendo, optamos por um passeio a portas fechadas, então decidimos começar nossa visita a Roma fora dela, na cidade do Vaticano.

Seguindo uma ótima dica que peguei em um desses blogs da vida, passamos na banca de jornal mais próxima e adquirimos nosso Roma-Pass. Pagamos €30 e com ele temos direito a uso ilimitado de qualquer transporte público por 3 dias, entrada grátis nos 2 primeiros museus e desconto nos demais museus visitados, durante os mesmos 3 dias. E ainda temos direito a furar filas com entradas exclusivas, o que economiza um tempo precioso em maratonas turísticas.

Se pensarmos que o bilhete do Coliseu custa €12 e do Vaticano €16, o bilhete já estaria praticamente pago sem contar mais nada… Ou não.

Entrada do Museu do Vaticano

Entrada do Museu do Vaticano

Pegamos o metro que fica pertinho do hotel e partimos pro Museu do Vaticano. Na bilheteria apresentei meu Roma-Pass, me achando, e com akele jeitão italiano o cara me diz seco: “This is for Roma…”

E me devolve o bilhete com aquele olhar que diz: “idiota, você está na cidade do Vaticano, não está em Roma”.

Respirei fundo e guardei meu bilhete, pois ele teria que ser usado apenas no dia seguinte. Queimamos um cartucho logo de cara, mas ainda assim valeu a pena, porque depois (no dia de hoje, quando escrevo) o abençoado Roma-Pass foi uma mão na roda…

O museu é irado, mas infelizmente perdemos a melhor parte, pois a Capela Sistina está fechada por tempo indeterminado em função do conclave… Por que o Papa tinha que “cuspir a chupeta” logo agora!??

Observação: as boas fotos deste dia estão todas na câmera de mão. Depois vamos atualizar o post com fotos legais… Por enquanto estão indo apenas as fotos tiradas pelo iPhone.

ATUALIZAÇÃO: finalmente estou atualizando as fotos deste post e aos poucos de todos os outros. Logo abaixo, vou tascar uma seleção com algumas das fotos mais legais do museu e também ao longo de todo o texto. 

Elisa fazendo pose para a múmia egípcia

Elisa fazendo pose para a múmia egípcia

Corredor do Museu do Vaticano com exposição de esculturas

Corredor do Museu do Vaticano com exposição de esculturas

Um dos pátios internos do Museu do Vaticano -

Jardim da Pinha  – Vista para a escultura do globo dourado e ao fundo a cúpula da Basílica de São Pedro

Escultura do globo dourado no Jardim da Pinha

Escultura do globo dourado no Jardim da Pinha

Um dos pátios internos do Museu do Vaticano

Um dos pátios internos do Museu do Vaticano

Esculturas de animais no Museu do Vaticano

Esculturas da Sala dos Animais do Museu do Vaticano

Nas paredes e tetos do museu, podemos apreciar belíssimas obras de arte. Em especial nas Salas de Rafael

Nas paredes e tetos do museu, podemos apreciar belíssimas obras de arte. Em especial nas Salas de Rafael

Comentário: O museu tem de tudo, desde arte sacra até arte tribal, passando por um museu egípcio e esculturas renascentistas pouco comportadas. O mais interessante é que o Museu é de uma diversidade nada religiosa, apesar de estar dentro do “quartel-general” da Igreja Católica. É muito legal ver a forma isenta como o museu expõe seu acervo, valorizando todas as formas de arte e cultura, sem distinção de credo ou religião.

Um show de tolerância e diversidade que deveria servir de exemplo a igrejas no mundo todo, inclusive a própria igreja católica.

Ficamos horas no museu, que é gigante e vale muito a pena a visita. Depois partimos para o almoço. Nesta hora começou a chover bizarramente e tivemos que comprar um daqueles guarda-chuvas descartáveis e o frio estava cada vez pior.

Dica: em Roma a maioria das trattorias fecham após o almoço e reabram apenas as 18h. Elas também fecham cedo e a partir das 22h começa a ficar difícil conseguir um bom lugar pra almoçar. Portanto, programe-se!

Paramos totalmente ao acaso na primeira trattoria que encontramos (Risorante Pizzeria dei Musei), meio que fugindo da chuva, e tivemos um almoço divertidíssimo… É impressionante como todas as caricaturas de italianos que vemos na TV são precisas. O garçom que nos atendeu não falava um puto de inglês, os donos do restaurante ficavam circulando pelo salão o tempo todo, falando e rindo alto, sacaneando todo mundo, bebendo com os clientes e a comida era boa e barata. Um clima bem diferente…

E o interessante é que nos arredores do Vaticano vimos vários padres e cardeais (ou sei lá que cargo eclesiástico) circulando numa boa. Na mesa em frente a nossa tinha um padre tomando vinho e comendo pizza entre amigos. Levou até uma bebida, que não consegui identificar qual era (mas era alcoólica), de presente pra dona da trattoria.

20130308-015518.jpg

Almoço em um típica Trattoria Romana

Outra dica: ao pedir um espresso, peçam o “lungo”. É quase igual ao nosso curto, com um pouco menos de café…

Por mais incrível que pareça este é o "Espresso Lungo". Apesar de muito curto, acho o café da Itália um dos melhores que bebi na Europa

Por mais incrível que pareça este é o “Espresso Lungo”. Apesar de muito curto, acho o café da Itália um dos melhores que bebi na Europa

Depois, embaixo de muita chuva, partimos pra fila da Basílica de são Pedro. Nesta hora nossos casacos de couro, capa de chuva e outros acessórios fizeram falta. Ficamos completamente molhados… Nem vai dar pra postar nenhuma foto da Basílica, que é sensacional, porque usamos apenas a câmera que é a prova d’água, diferente do telefone que ficou escondido no fundo da mochila pra não molhar. Depois atualizo!

ATUALIZAÇÃO: Promessa é dívida! Seguem novas fotos:

Elisa tomando coragem para entrar na fila da Basílica embaixo de chuva

Elisa tomando coragem para entrar na fila da Basílica embaixo de chuva – ao fundo Praça de São Pedro

Vista geral da Praça de São Pedro em baixo de chuva, com a Basílica ao fundo

Vista geral da Praça de São Pedro em baixo de chuva, com a Basílica ao fundo

Dentro da Basílica de São Pedro a famosa escultura  "Pietà", de Michelangelo

Dentro da Basílica de São Pedro a famosa escultura “Pietà”, de Michelangelo

Túmulo do Papa João Paulo II

Túmulo do Papa João Paulo II

Vista para o altar principal da Basílica

Vista para o altar principal da Basílica

Subindo as escadarias da Basílica, até a cúpula

Subindo as escadarias da Basílica, até a cúpula

A vista do alto é impressionante e vale a pena a subida. Cortamos caminho pagando pelo elevador, mas ele economiza apenas uns 500 degraus (!) e o resto tivemos que subir. E foi dureza…

Vista para a Praça de São Pedro do alto da cúpula da Basílica

Vista para a Praça de São Pedro do alto da cúpula da Basílica

Vista do alto da Basílica de São Pedro para os Jardins do Vaticano

Vista do alto da Basílica de São Pedro para os Jardins do Vaticano

Depois voltamos pro hotel, ansiosos pra verificar se as malas já estavam lá, e…

20130308-021655.jpg

Vida nova! Um banho quente, roupas novas e tivemos coragem até de partir a noite embaixo de uma chuva torrencial para conhecer a Fontana di Trevi iluminada! As fotos estão no mínimo engraçadas, mas pelo menos ela estava vazia e já garantimos nosso retorno a Roma com uma moedinha jogada na fonte (joguei R$0,10 porque não sou bobo)…

Vista noturna para a Fontana di Trevi embaixo de muita chuva

Vista noturna para a Fontana di Trevi embaixo de muita chuva

Jantando nas redondezas da Fontana de Trevi

Jantando nas redondezas da Fontana de Trevi

Depois, jantarzinho com vino della casa e retorno pro hotel pra renovar as energias depois do perrengue das chuvas.

___

Para conhecer todos os detalhes sobre Roteiro Itália e Espanha 2013 clique aqui. Para ver todos os posts clique aqui.

Anúncios

7 pensamentos sobre “Museus do Vaticano, Basílica de São Pedro e Fontana di Trevi

    • Olá Carla, obrigado pelas mensagens! Depois da sua viagem, dá uma passada aki e conta como foi… Dei uma olhada no “Expedição Andando por aí” e achei o visual bem legal. Dps passo lá pra dar uma lida com mais calma. Se quiser postar um link aki mais tarde fique a vontade. Grande abraco e boa viagem!

      Curtir

  1. Olá! Por favor me tirem uma dúvida, já comprei meu ingresso para os museus e capela sistina, depois de ter visitado ambas no fim tem algum acesso direto dessa parte para a basílica? Ou tenho que sair e pegar uma fila quilométrica para visitá-la? Obrigada.

    Curtir

    • Olá Grazi,
      Quando eu fui, a Capela Sistina estava fechada por causa do Conclave… Então não sei dizer se existe uma passagem aberta ao público, pq a entrada da capela estava interditada.

      Mas eu acho que não tem como fugir… Vc vai ter que encarar uma fila quilométrica pra entrar na Basílica! Já no museu a fila é bem tranquila.

      Eu dei uma pesquisada na internet e não achei nada a respeito. Então depois passa aki e conta como foi!

      grande abraço e boa viagem!

      Curtir

  2. Pingback: Brasília: Roteiro de 1 dia pelas principais atrações da Capital Federal | Batalhas pelo mundo

  3. Pingback: Dublin: Visita guiada na Trinity College, o Livro de Kells e os arredores da Grafton Street | Batalhas pelo mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s