Madrid: Bate-volta frustrado a Segóvia, Plaza Mayor e visita a Las Ventas

DIA 23 DE MARÇO DE 2013

Nossa viagem estava quase chegando ao fim… Este post é sobre o penúltimo dia do nosso roteiro e planejamos um bate-volta para a cidade de Segóvia, famosa por sua catedral, seus palácios fortificados e principalmente por seu Aqueduto Romano, que foi construído durante os séculos I e II d.C.

A cidade fica a 30 minutos de Madrid, para quem pega o trem rápido a partir da estação de ChamartínDepois do nosso bate-volta a Toledo, ficamos impressionados com a facilidade de se utilizar o sistema de trens rápidos na Espanha, então levantamos tranquilos e deixamos para comprar o bilhete de trem na hora da viagem dentro da estação (o que se mostrou um grande erro).

Arredores da Estação de Chamartin

Arredores da Estação de Chamartín

Depois de um dia cheio, acordamos super tarde (cada vez mais no bagaço), tomamos um café da manhã reforçado e partimos de metrô para a Estação Chamartín.

Por toda a cidade a gente podia ver protestos de trabalhadores e aglomerações de sindicalistas, um reflexo claro da crise e do desemprego no país… neste dia, a cidade estava passando por um greve no sistema de trens e metrôs, mas até então, se o serviço estava sendo afetado pela greve, não dava nem pra perceber. O metrô funcionava normalmente a intervalos bem mais regulares do que o metrô do Rio.

Chegamos a Chamartín. A estação não é tão bonita quanto a estação Atocha e é um pouco mais distante… nos arredores da estação vimos um raríssimo conjunto de arranha-céus, mostrado na foto ali em cima, que destoa um pouco da arquitetura do resto da cidade…

Decoração tipo Matrix na Estação Chamartin

Decoração tipo Matrix na Estação Chamartin

Já na estação nos enrolamos um pouco pra comprar o bilhete, que não aparecia nas opções das máquinas de auto-atendimento, então subimos para a parte principal da estação e enfrentamos um boa fila pra comprar o bilhete. Em função da greve, parecia que tinham menos funcionários do que o normal e as filas eram grandes…

A gente estava em cima da hora pra comprar nossos bilhetes e o trem partia as 14h. Ficamos olhando para o painel eletrônico enquanto a fila demorava séculos pra andar e nosso tempo se esgotava. Depois de muita expectativa, o casal na nossa frente comprou 2 bilhetes para Segóvia e quando chegou a nossa vez, por uma questão de 1 minuto, não era mais possível comprar o bilhete para o trem rápido de 14h…

A frustração foi imensa! O trem seguinte era 1h depois e não era o trem de alta velocidade, que demoraria horas pra chegar na cidade. O trem de alta velocidade seguinte partiria muito mais tarde e não valeria a pena, pois chegaríamos na cidade no final da tarde e teríamos que almoçar dentro da estação de trem…

Dica: quando for a Segóvia, levante bem cedo para pegar os primeiros trens, pois a frequencia do trem para Segóvia não é tão grande quanto o que vai para Toledo. Outra opção é comprar no site da RENFE ou pelo menos pesquisar os horários de partida por lá…

Depois deste banho de água fria desistimos de fazer o bate-volta programado e fomos inventar algo pra fazer em Madrid mesmo. Então fomos almoçar na Plaza Mayor…

Plaza na Mayor

Plaza na Mayor

Artistas de rua divertindo as crianças na Plaza Mayor

Artistas de rua divertindo as crianças na Plaza Mayor

Mesmo numa tarde de quinta-feira a praça estava repleta de pessoas curtindo o dia de sol, com muitos turistas e artistas de rua se apresentando, vendendo sua arte ou simplesmente curtindo com a cara das pessoas na rua.

O Homem-aranha barrigudo era a figura mais inusitada da praça

O Homem-aranha barrigudo era a figura mais inusitada da praça

O engraçado era que algumas pessoas pareciam estar fazendo simplesmente isto… se divertindo e fazendo as pessoas rirem, sem pedir dinheiro ou divulgar qualquer tipo de trabalho artístico.

Como, por exemplo, o homem-aranha barrigudo, que ficava implicando com todo mundo e parecia se contentar com este simples prazer…

O prato mais típico de Segóvia, que eu queria muito experimentar, é o cochinillo: um porquinho de leite, assado, servido inteiro, que tem uma carne tão macia que ele é partido com a lateral de um prato… É uma coisa bem pitoresca e acho que ia ser meio estranho comer aquele bicho assim, inteiro, olhando pra gente, mas eu queria experimentar. Lá em um dos restaurantes da praça eu pude pedir um “cochinillo a moda de Segóvia”, mas obviamente sem o ritual característico de Segóvia e servido já partido. Sem graça…

Em Madrid o cochinillo não é a mesma coisa

Depois do almoço, já bem tarde, passeamos mais uma vez pela Puerta del Sol, que estava bem cheia:

Puerta del Sol com o detalhe da entrada da estação de metrô ao fundo

Puerta del Sol com o detalhe da entrada da estação de metrô ao fundo

Em seguida pegamos um metrô para a Plaza de Toros de Las Ventas, para uma visita guiada a maior arena do país, para conhecermos um pouco da história do lugar e do ritual das touradas.

Entrada da Arena de Touros

Entrada da Arena “Las Ventas”

Ficamos alguns minutos esperando o horário da visita guiada que reuniria 2 grupos, um acompanhado de um guia falando inglês e outro em espanhol… enquanto a gente esperava, ficamos tirando algumas fotos na praça.

Estátua de um dos toureiros mais famosos da Espanha

Estátua de um dos toureiros mais famosos da Espanha

Esculturas de touros ao longo dos muros nos arredores da Arena

Esculturas de touros ao longo dos muros nos arredores da Plaza de Toros

Durante a visita conhecemos toda a arena por dentro, por fora, na região das arquibancadas e vimos a jaula com os touros que fariam o espetáculo do dia seguinte (não vimos muita coisa, mas o cheiro parece que estou sentindo até hoje).

Cobertura colocada antes da tourada, para proteger a areia da arena

Cobertura colocada antes da tourada, para proteger a areia da arena

Saída da Arena

Saída da Arena

Depois de visitarmos toda a arena e conhecermos um pouquinho de seus rituais e história, ficamos curiosos a respeito do “espetáculo”. Descobrimos que no dia seguinte teríamos a abertura da temporada 2013 e esta seria a primeira tourada do ano! Como isto deve ser algo bem especial, resolvemos que iríamos comprar os ingressos…

Sei que trata-se de um espetáculo de gosto duvidoso, mas como as touradas são muito marcantes na cultura espanhola e provavelmente nunca mais teríamos a oportunidade de ver algo assim pessoalmente de novo, resolvemos arriscar e compramos nossos ingressos para o dia seguinte!


Vai a Madrid? Que tal comprar ingressos online para as principais atrações da cidade, pagar com desconto e ainda furar fila? Clique aqui e compre seus ingressos no TicketBar.


São vários tipos de ingresso: quanto mais perto da arena, mais caro. Os mais altos são mais baratos. Como a temporada de touradas (ou “corrida de toros”) começa no final do inverno e o sol costuma estar mais forte, os ingressos para locais que ficam expostos diretamente ao sol também são mais baratos (deve ser um perrengue assistir tudo ali com o sol na “moleira” a tarde toda).

Compramos nosso ingressos em um local intermediário, relativamente perto da arena, mas de cara para o sol… pra gente não seria muito problema pois o dia já estava muito nublado de novo, prometendo chuva  para o dia seguinte. Teríamos que torcer para que a chuva caísse só mais tarde também, porque se arena ficasse molhada a “corrida de toros” seria cancelada.

Lá dentro, um esquema de aluguel de almofadinhas, parecido com o esquema da praça da apoteose no carnaval… e as almofadinhas eventualmente se tornam armas contra toureiros “menos competentes”…

Com ingressos para a “matança” na mão, partimos para um lanche de fim de tarde a base de sorvete e churros, já de volta a região do hotel…

Lanche da tarde: sorvete, churros e chocolate quente

Lanche da tarde: sorvete, churros e chocolate quente

Os churros na Espanha são diferente destes que vemos por aqui no Brasil. Não são recheados… são mais fininhos, crocantes e os espanhóis costumam comê-los molhando a ponta numa caneca de chocolate quente.

Mais tarde um jantarzinho de leve e cama mais cedo, pois o último dia estava pra chegar e a gente queria aproveitar um pouco mais do que pudemos aproveitar neste dia que ficou meio perdido depois que perdemos o trem…

Então aguardem notícias sobre o final da viagem em breve!

___

Para conhecer todos os detalhes sobre Roteiro Itália e Espanha 2013 clique aqui. Para ver todos os posts clique aqui.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Madrid: Bate-volta frustrado a Segóvia, Plaza Mayor e visita a Las Ventas

  1. Nossa… Que pena que nao deu certo ir para Segovia. Na verdade, estou lendo que a melhor opção para lá a partir de Madrid é o ônibus e não o trem ( pois pára longe do centro).
    Valeu pelas informacoes!

    Curtir

    • Pois é Maroga… E eu sempre ouço dizer que Segovia é um dos bate-voltas mais legais pra se fazer lá. Hoje em dia eu penso que deveria ter ido mesmo sendo tarde. Tenho um amigo que foi pra lá depois das 15h e conseguiu curtir bastante… Enfim, fica pra próxima! Vou ter um motivo pra voltar, hehehe.
      Se depois você puder voltar aki e contar mais sobre esta opção do ônibus, vai ser muito legal!
      Abraço e boa viagem!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s