Paris: A imensidão do Museu do Louvre e o Jardim das Tulherias

DIA 14 DE SETEMBRO DE 2011

No terceiro dia de viagem a gente já começava a “pegar o ritmo” e depois de uma circulada pela cidade, decidimos dedicar nosso dia aos Museus de Paris. A ideia era visitar o Museu do Louvre pela manhã e no final da tarde o Museu d’Orsay.

No final do dia, isto se mostrou uma tarefa impossível…

Vista do alto do ônibus em frente a Praça do Trocadéro

Vista do alto do ônibus em frente a Praça do Trocadéro

Aproveitamos que o bilhete do ônibus hop-on hop-offcomprado no dia anterior era válido por 2 dias e partimos em direção ao Palácio do Louvre seguindo o trajeto do Le car rouge. No caminho fomos curtindo mais uma vez o passeio, admirando a paisagem ao redor.

A desvantagem deste sistema é que se você estiver com pressa vai se irritar com o ritmo lento do ônibus turístico… Se estiver com pouco tempo, vá de metro ou a pé, mas se puder vá curtindo a cidade.

Mais uma noiva fotografando nos arredores da Torre Eiffel

Mais uma noiva fotografando nos arredores da Torre Eiffel

Admirando a Torre Eifeel mais uma vez

Admirando a Torre Eiffel mais uma vez

Desembarcamos na parada do museu do Louvre, que fica em frente a Pont des Arts, a famosa ponte dos cadeados. Até onde eu sei, a tradição dos cadeados começou nesta ponte e foi copiada em diversas outras ao redor do mundo. Diz a lenda que se um casal apaixonado trancar um cadeado com seus nomes e jogar a chave nas águas do Rio Sena, eles jamais irão se separar… Superstições a parte, a ponte é muito romântica e o visual é bem interessante:

Vista para o Rio Sena com detalhe para os cadeados da Pont des Arts

Vista para o Rio Sena com detalhe para os cadeados da Pont des Arts

De um lado da ponte fica o acesso ao museu do Louvre e ali pertinho, no outro lado, fica o caminho para o Museu D’Orsay. Decidimos começar o passeio pelo maior museu do mundo, na ilusão de que conseguiríamos tempo pra ir no d’Orsay depois… Se a gente soubesse que ficaríamos perdidos naquela imensidão que é o Louvre, talvez a gente optasse por começar no d’Orsay. Mas tudo, valeria a pena mesmo assim…

Vista para o Palácio do Louvre de cima da Pont des Arts

Vista para o Palácio do Louvre de cima da Pont des Arts

A pirâmide de vidro na entrada do Museu do Louvre

A pirâmide de vidro na entrada do Museu do Louvre

Já dentro dos domínios do Palácio do Louvre, avistamos a gigantesca fila de entrada do museu… O visual é bem impressionante e felizmente a fila anda rápido.

A fila para a entrada no Museu do Louvre

A fila para a entrada no Museu do Louvre

O museu é uma loucura e reza a lenda que se um indivíduo resolver apreciar todas as obras do museu, ele ficara dias circulando por lá sem conhecer tudo… Se você estiver sem tempo ou sem disposição, pegue um mapa na entrada e programa sua visita as mais importantes obras, caminhando a passos largos e vendo de relance as demais obras no caminho.
Os corredores são abarrotados de gente, fotografias são liberadas a vontade (apesar das placas de proibição) e em torno de obras como a Monalisa e a Vênus de Milo, é muito difícil conseguir um espacinho para uma foto.


Vai a Paris? Que tal comprar ingressos online para as principais atrações da cidade, pagar com desconto e ainda furar fila? Clique aqui e compre seus ingressos no TicketBar.


DICA 1: No primeiro domingo de cada mês e no dia 14 de julho a entrada é gratuita. Menores de 26 anos não pagam as sextas-feiras (infelizmente esse tempo já tinha passado pra mim e pra Elisa há alguns anos).

___

DICA 2: Atenção a sua programação, pois o museu fecha as terças-feiras e fica aberto até as 18h. As quartas e sábados ele fecha mais tarde, as 21:45h. Maiores detalhes sobre preços e horários no site do Museu do Louvre.

Fico imaginando o que se passava na cabeça do indivíduo que serviu de modelo pra essa escultura enquanto posava...

Fico imaginando o que se passava na cabeça do indivíduo que serviu de modelo pra essa escultura enquanto ele posava…

Multidão de turistas na escadaria Darú e ao fundo a escultura

Multidão de turistas na escadaria Darú e ao fundo a escultura “Vitória de Samotrácia”

Difícil é conseguir este espaço pra fotografar com a Monalisa

Difícil foi conseguir este espaço pra fotografar com a Monalisa de Leonardo Da Vinci

A decoração e o acabamento rebuscado do prédio em si é um show a parte… Os tetos, paredes e todos os detalhes da construção são obras de arte impressionantes, que sozinhas já valeriam a visita. O Palácio inteiro é uma grande obra de arte, que muitas vezes passa despercebida pelo publico, ávido por pinturas e esculturas famosas…

Detalhe de um dos muitos tetos decorados no interior do Palácio do Louvre

Detalhe de um dos muitos tetos decorados no interior do Palácio do Louvre

Algumas das pinturas são gigantescas

Algumas das pinturas são gigantescas

Vista para o Jardim das Tulherias de dentro do Museu

Vista para o Jardim das Tulherias de dentro do Museu

Sarcófagos Egípcios

Sarcófagos Egípcios

As jóias da Coroa de Luís XV

As jóias da Coroa de Luís XV

DICA 3: Dentro do museu existem dois ou três restaurantes, com estilos diferentes. A dica que eu posso dar neste caso é: não almoce no restaurante com cara de fast food que fica no segundo piso, pois ele é uma bosta! (com o perdão do vocabulário chulo).

Uma das galerias mais interessantes do museu é a galeria das esculturas. Tem um salão a céu aberto (na verdade uma grande clarabóia que deixa a luz do sol entrar) com esculturas gigantes datadas da antigüidade, mas o que vou postar aqui são fotos de obras mais famosas em outra parte do museu…

A Vênus de Milo

A Vênus de Milo

A tumba de Philippe Pot

A tumba de Philippe Pot

E a preferência nacional está muito bem representada no Museu do Louvre...

E a preferência nacional está muito bem representada no Museu do Louvre…

A estela com o código de Hamurabi - O mais antigo registro de leis escritas

A estela com o código de Hamurabi – O mais antigo registro de leis escritas

Ainda mais famosa por causa do livro o Código da Vinci, a foto abaixo mostra a pirâmide invertida, que segundo Dan Brown representa o Sagrado Feminino… Devaneios literários a parte, a obra é muito bonita e também é alvo de disputas na hora das poses para fotos:

A pirâmide invertida do Louvre

A pirâmide invertida do Louvre

Quando nos demos conta, estávamos completamente exaustos e já tínhamos consumido um dia inteiro dentro da imensidão do museu… O sol já estava baixo e o jardim das Tulherias abrigava turistas cansados, pegando um restinho de sol e descansando no gramado.

O visual do lado de fora do museu também é bem interessante.

O arco do trinfo do Carrossel

O arco do triunfo do Carrossel

Vista geral para o Palácio do Louvre

Vista geral para o Palácio do Louvre

Ficamos um bom tempo sentados no gramado, encostados na cerca viva dos labirintos do jardim… No processo de encontrar um cantinho legal pra sentar, descansar e namorar, tivemos que desviar de alguns casais mais empolgados que se escondiam nas curvas do labirinto…

Descansando nos labirintos dos Jardins das Tulherias

Descansando nos labirintos dos Jardins das Tulherias

A fonte do jardim das Tulherias

A fonte do Jardim das Tulherias

O Jardim das Tulherias - ao fundo o Palácio do Louvre

O Jardim das Tulherias – ao fundo o Palácio do Louvre

As cores dos jardins das Tulherias

As cores dos jardins das Tulherias

Depois de uma parada para descanso e muita contemplação, paramos para um cafezinho no final da tarde. O lugar é bem agradável e deve ser uma ótima opção para um almoço ao ar livre, pra quem pretende ficar apenas 1 turno dentro do museu. Ficamos ali sentados, com o restaurante praticamente só pra gente, tomando um cafe e água pra recuperar as energias.

Uma parada prum cafezinho nos jardins da Tulherias

Uma parada prum cafezinho nos jardins da Tulherias

Lua de Mel em Paris 654

Na saída do Jardim das Tulherias, a beira do Sena

Lua de Mel em Paris 655

Sobre o Rio Sena

Depois pegamos novamente o ônibus hop-on hop-off e partimos em direção ao bairro da Opera. Tiramos algumas fotos na região da Opera e jantamos nas redondezas, antes de voltarmos pro Hotel, completamente exaustos.

Vista para os Jardins das Tulherias e o Louvre a partir da Praça da Concórdia

Vista para os Jardins das Tulherias e o Louvre a partir da Praça da Concórdia

Fachada lateral da Ópera de Paris

Fachada lateral da Ópera de Paris

____

Para conhecer todos os detalhes sobre o Roteiro Lua-de-mel em Paris 2011 clique aquiPara ver todos os posts deste roteiro clique aqui.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Paris: A imensidão do Museu do Louvre e o Jardim das Tulherias

  1. Paris é bão demais! Xará, tô voltando lá em novembro! Estou lendo o seu e todos os outros blogs possíveis, rsrs! Quero esgotar a cidade. Vamos ficar lá 10 dias. Posso sugerir uma coisa nos seus posts? Coloca um botão do Facebook de compartilhar. Tem só o de curtir. Quero publicar seus roteiros na página do Fui e Vou Voltar.

    Abraço!

    Curtir

    • Rapaz, eu achei que o botão “compartilhar” já estava ativo… Tô muito amador nesse trem! Como não tenho facebook, não vi isso.
      Vou verificar e qdo estiver liberado eu te falo. E valeu pela divulgação!

      Ainda falta postar uns 3 dias em Paris (Versalhes, Vale do Loire e Montmartre), mais o post geral com detalhes do roteiro… Que inveja de você por estar voltando! Paris é minha cidade preferida na Europa e eu e minha esposa temos ótimas recordações de lá.

      Grande abraço!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s