Bonito, MS: Gruta Lago Azul e Gruta São Miguel

MANHÃ DO DIA 2 DE ABRIL DE 2011

As estradas que dão acesso às atrações da cidade são muito bem sinalizadas

As estradas que dão acesso às atrações da cidade são muito bem sinalizadas

Nossa primeira manhã em Bonito foi dedicada às cavernas mais famosas da cidade: a Gruta Lago Azul e a Gruta São Miguel.

Bonito MS 103 (2)

Uma visita à Gruta Lago azul é programa obrigatório em Bonito e como a Gruta São Miguel fica bem pertinho da primeira, vale a pena visita às duas no mesmo dia.

O receptivo da Gruta Lago Azul é bem simples e ao chegarmos no local já encontramos o nosso grupo aguardando sua vez para entrar.

Como todas as atrações da cidade, o número de pessoas ao mesmo tempo dentro da gruta é limitado e enquanto aguardávamos a liberação para entrar, recebemos nosso equipamento e um briefing inicial com instruções para o passeio.

Colocamos nosso equipamento de proteção (touca e capacete), nos besuntamos de protetor solar e repelente (principalmente nos tornozelos e canelas) e partimos para nossa visita. O uso de tênis é obrigatório.

Na entrada da Gruta Lago Azul

Na entrada da Gruta Lago Azul

Começamos aprendendo a diferença básica entre gruta e abismo: ambos são denominados cavernas, sendo que grutas são predominantemente horizontais e abismos são verticais.

Formações calcárias na Gruta Lago Azul

Formações calcárias na Gruta Lago Azul

Durante todo o passeio nós recebemos informações técnicas e curiosidades sobre o local. Os guias normalmente são muito divertidos e contam histórias engraçadas sobre a região. Do alto da gruta já podemos ver formações calcárias muito interessantes e ao longo da trilha para o lago azul, descemos a gruta recebendo informações sobre espeleotemas, estalactites, estalagmites e outros nomes esquisitos…

Dentro da Gruta Lado Azul - Vista para a entrada da caverna

Dentro da Gruta Lado Azul – Vista para a entrada da caverna

Toda a visita é realizada com um controle bem rigoroso da nossa interação com o ambiente: não é permitido tocar nas paredes e não se pode falar alto, em função do risco de se perturbar processos de formações calcárias que estão acontecendo a milhões de anos, pois um simples toque curioso pode interromper ou destruir tal processo.

É muito interessante ver como uma estalagmite se forma por exemplo… A gente podia ver goteiras caindo do alto da gruta sobre montinhos argilosos, dá pra ver que o material que vai se acumulando ali tende a se “empilhar” e em alguns milhões de anos esse empilhamento vai tomando uma forma mais pontuda e comprida, apontando pra cima e se transformando nas estalagmites.

Varias delas tem formatos curiosos e ficam famosas, virando piada recorrente entre os grupos de turistas e com ajuda da imaginação, o guia ia conduzindo o passeio apontando estas célebres esculturas da natureza, que tinham formas que eram atribuídas a temas variados, desde imagens religiosas, até a formatos de genitálias masculinas…

Chegando ao ponto mais baixo da gruta, a visão é realmente impressionante. O Lago azul que dá nome a Gruta é dotado de uma cor vibrante de tom quase sobrenatural…

As cores vibrantes do Lago Azul são quase sobrenaturais...

As cores vibrantes do Lago Azul são quase sobrenaturais…

Aliás, todo o clima do passeio é meio místico. O som da nossa voz ecoando dentro da caverna, que naquele silêncio amplifica o barulho de cada gota que cai por cima de nossas cabeças, as cores e formas inusitadas e até o ar carregado de uma umidade extrema… Tudo isso nos da uma sensação de estar em um lugar especial.

Mais uma vista para o Azul vibrante do Lago

Mais uma vista para o Azul vibrante do Lago

Não dá pra ver até onde vai o Lago, que continua por baixo da caverna, e sua profundidade total e extensão são desconhecidos. No passado, antes do turismo se desenvolver na região e de adotarmos essa postura ecologicamente correta e sustentável, a população local acessava o lago livremente e segundo guia, banhos no lago regados a churrasquinho na gruta eram práticas comuns…

Uma ema espiando a gente no caminho até a Gruta São Migueç

Uma ema espiando a gente no caminho até a Gruta São Miguel

Devia ser divertido, mas felizmente a cidade conseguiu desenvolver bem essa cultura de preservação e hoje podemos desfrutar deste paraíso ecológico com a certeza de que as gerações futuras também terão o mesmo privilégio.

Partimos então para a Gruta São Miguel, que fica no caminho de volta. O receptivo é muito maior e mais confortável e a estrutura é bem melhor do que a da Gruta Lago Azul, apesar de a primeira ser infinitamente mais bonita.

Portal de entrada da propriedade onde fica a Gruta São Miguel

Portal de entrada da propriedade onde fica a Gruta São Miguel

O receptivo da Gruta São Miguel tem uma estrutura muito melhor e a vista é muito bonita

O receptivo da Gruta São Miguel tem uma estrutura muito melhor e a vista é muito bonita

Em Bonito, os animais de estimação são os cachorros do mato

Em Bonito, os animais de estimação são os cachorros do mato

Ficamos um tempinho aguardando a liberação para entrar na Gruta, esperando o grupo que estava lá dentro voltar. Enquanto isso tiramos algumas fotos da propriedade e visitamos a lojinha estrategicamente posicionada.Bonito MS 110 (2)

O receptivo também conta com exibição de vídeos e distribuição de folhetos informativos. Mais tarde fomos apresentados a nosso guia e partimos em um pequeno grupo.

A trilha para a Gruta é bem interessante e é realizada em uma ponte suspensa na primeira parte, sendo possível observar a floresta de cima. Do alto da plataforma temos também uma vista privilegiada para toda a propriedade…

Ponte estilo Indiana Jones para acesso a Gruta

Ponte estilo Indiana Jones para acesso a Gruta

Vista do alta da plataforma no final da Ponte

Vista do alta da plataforma no final da Ponte

Já dentro da Gruta nos deparamos com uma caverna bem maior do que a Gruta Lago Azul, com uma variedade mais intensa de espeleotemas e formações calcárias de todo o tipo. O impacto visual não é tão grande quanto o do Lago Azul, mas o passeio também é interessante…

Formações calcárias na Gruta São Miguel

Formações calcárias na Gruta São Miguel

Gruta São Miguel

Gruta São Miguel

Mais formações calcárias

Mais formações calcárias

Overdose de espeleotemas

Overdose de espeleotemas

Depois de uma verdadeira overdose de espeleotemas e uma aula de geologia, terminamos nosso passeio descendo a trilha de volta para o receptivo a bordo de um carrinho elétrico, que pra dar um pouquinho de emoção ao passeio, desceu as ladeiras em ritmo alucinado, poupando mais uma caminhada e dando um toque de novidade ao passeio.

A descida é feita neste carrinho

A descida é feita neste carrinho

Na sequência voltamos para a cidade para o almoço e nos preparamos para o passeio do turno da tarde, que seria a Flutuação no Rio Sucuri.

PROGRAME-SE:

Gruta do Lago Azul
Distância: 20km
Preço: R$45 (BT) / R$60 (AT)
Duração: 3 horas

Grutas de São Miguel
Distância: 16km
Preço: R$36
Duração: 2 horas

Ambas são proibidas para menores de 5 anos e pessoas com problemas de saúde. Essencial levar tênis e repelente.

____

Para conhecer todos os detalhes sobre o Roteiro de 7 dias em Bonito (MS) 2011, clique aquiPara ver todos os posts deste roteiro clique aqui.

Anúncios

Um pensamento sobre “Bonito, MS: Gruta Lago Azul e Gruta São Miguel

  1. Pingback: Bonito, MS: Flutuação no Rio Sucuri | Batalhas pelo mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s