Londres, Praga e Istambul: viajando por 3 mundos em 15 dias

ABRIL DE 2012
Neste post vou falar sobre o roteiro da viagem de férias que fiz em abril de 2012 mostrando, como de costume, um resumão do que foi a viagem, minhas impressões sobre cada cidade, dicas, fotos e curiosidades sobre esta viagem de 15 dias que nos levou por 3 mundos dentro da Europa.

Quando a Elisa não pôde se juntar a mim por questões de trabalho recrutei a Priscila, minha irmã, e juntos bolamos este roteiro inusitado, que juntou uma cidade que eu queria conhecer (Londres), uma cidade que ela queria conhecer (Praga) e um destino mais exótico, que foi escolhido em conjunto (Istambul).

Mosaico - Londres, Praga, Kutná Hora, Istambul

Londres, representando a Europa tradicional, cosmopolita, superlativa e elegante. Praga, no leste Europeu, uma cidade pequena em uma república jovem, mas com aspecto medieval, muita história e boemia. E finalmente Istambul, que tem um pé na Europa e outro na Ásia e uma cultura completamente diferente da Europa tradicional, com costumes muçulmanos light e um clima descontraído pra brasileiro nenhum colocar defeito.

O mais complicado e interessante foi administrar e conhecer aspectos tão distintos destes três mundos a cada semana:

  • Três idiomas: inglês, tcheco e turco;
  • Quatro moedas: libra, coroa tcheca e a nova lira turca. Além do Euro que foi usado para câmbio;
  • Três religiões dominantes: Anglicana, Católica e Islâmica;
  • Três grandes rios: Tâmisa, Moldava e o Estreito de Bósforo;
  • E porque não dizer, três continentes: a Grã-Bretanha (os ingleses insistem em dizer que não estão na Europa), Europa e Ásia (em Beyoğlu no outro lado do Bósforo).

Hoje, um pouco mais experiente em viagens eu vejo que foi uma maluquice montar um roteiro assim… Deslocamentos enormes e custos com câmbio em cima de câmbio que são contra todos os princípios de uma viagem bem planejada. Mas valeu a pena!

MAPA GLOBAL DO ROTEIRO
Para termos uma idéia do tamanho de cada deslocamento que fizemos ao longo da viagem, o mapa abaixo mostra as cidades que visitamos e os trajetos percorridos por avião.

Em cada marcador será inserido em breve um link para a lista de posts de cada cidade.

O ROTEIRO DIA POR DIA
Aos poucos vou criando os posts sobre cada assunto e vou incluir links direcionados para cada post. Enquanto isso, veja um resumão das coisas mais importantes que rolaram na viagem:

Inglaterra – 4 dias e 5 noites

República Tcheca – 4 dias e 4 noites

Turquia – 5 dias e 4 noites

Último dia em Londres


Vai a Londres? Que tal comprar ingressos online para as principais atrações da cidade, pagar com desconto e ainda furar fila? Clique aqui e compre seus ingressos no TicketBar.


ONDE FICAR E COMO CIRCULAR PELAS CIDADES

Facahada do Westpoint Hotel em Paddington

Fachada do Westpoint Hotel em Paddington

Londres: a cidade é gigante, então existem opções para todos os estilos, gostos e bolsos. Nós ficamos no Westpoint Hotel, que considero um ótimo custo-benefício, com bom preço e instalações confortáveis na medida certa, sem muito luxo. Quarto apertadinho e café da manhã sem graça, mas ótima localização, perto da estação de Paddington (trem e metro), perto do Hyde Park e com boa oferta de restaurantes, pubs, mercados, etc. Achei muito justo…

Perto das olimpíadas e com a cidade toda em obras, o trânsito estava um caos. Então circulamos basicamente de metrô, que é espetacular, diga-se de passagem.

Minha dica é a seguinte: ainda no aeroporto, desça na estação de trem e adquira no guichê o seu Oyster Card. É muito rápido e simples.

Carregue seu cartão com umas 10 viagens e você vai poder circular pelos metrôs e trens por um preço muito melhor, com um limite de gasto diário máximo, sem fila pra comprar o bilhete e se por acaso sobrar crédito, você ainda pode devolver o cartão no retorno e pegar estorno do valor do cartão e das passagens. O esquema é excelente!

Encontrei este post do blog Londres para principiantes que ensina como usar o seu Oyster Card, com tudo bem explicadinho, mas na verdade eu vi tudo na hora e foi bem fácil.

Praga: o ideal é ficar perto da cidade velha, pois as principais atrações da cidade ficam por ali. No entanto, nosso hotel ficava um pouquinho distante, na região Nové Město (Cidade Nova). Ficamos no Hotel Tivoli Prague, que ficava perto da estação de metrô I. P. Pavlova. Bom preço e instalações relativamente confortáveis, apesar do atendimento meio antipático e localização distante do centro.

Nas redondezas a gente tinha alguns restaurantes pra ir nas noites em que batia aquela preguiça e tínhamos a praça Náměstí Míru, que não tinha muito pra ver. Então a gente sempre começava o dia pegando metrô ou bonde pra algum lugar.

Estação de trem de Kutná Hora

Estação de trem de Kutná Hora

Apesar de pequeno, o metrô de Praga te leva para os principais lugares na zona turística e uma vez no centro, o bacana é caminhar mesmo. Levando em conta a oferta de bares e boates na cidade, se você ficar longe do centro considere pegar taxi a noite, pois o horário do metrô é limitado.

O sistema de transporte em Praga é interessante: tenha moedas em mãos para compra do seu bilhete numa máquina de auto-atendimento, porque provavelmente não vai haver um guichê de compra e você não vai poder usar cartão… Depois de comprar o bilhete, você deve autenticá-lo numa máquina que fica num poste na entrada do metrô e o bilhete vale por “X” horas, dependendo do tipo de tarifa que você escolheu.

Não existe trocador, nem roletas. Você só deve manter o bilhete em seu poder pelo período especificado e pode entrar e sair quantas vezes quiser de qualquer lugar: metrô, bonde, ônibus, etc… Ninguém confere seu bilhete e aparentemente todo mundo respeita.
Ai ai… Fico imaginando esse esquema aqui no RJ…

Em Praga também há uma estação de trem facilmente acessível a pé, para onde podemos seguir para cidades do interior, como Kutná Hora, que será tema de um post futuro.

Istambul: pra quem visita a cidade pela primeira vez, a boa é ficar perto do centro histórico, Sultanahmet. Ficamos no Hatay Hotel, que ficava no bairro de Sirkeci, a poucos minutos a pé do centro histórico.

As ruas de Istambul são cortadas por bondes

As ruas de Istambul são cortadas por bondes

O pessoal do hotel era muito simpático e prestativo, a ponto do cara da recepção me acompanhar a pé até uma casa de show quando pedi pra ele me ensinar a chegar lá…
Apesar disso e da ótima localização, o Hotel era bem decadente, a internet só funcionava com cabo de rede (sem wifi) e o café da manhã era servido no Hotel da frente, que não chega a ser um problema, mas é meio chato.

Circulamos quase sempre a pé, exceto por algumas corridas de taxi e o bonde para irmos até o bairro bêmio de Taksim. Neste dia passamos um perrengue danado pra conseguir voltar, porque no retorno é preciso pegar um tal de tünel para acesso ao bonde e antes de descobrir que o maldito tünel era um funicular e não um túnel, fiquei horas perdido no bairro tentando conseguir informação. Até o bilhete do maldito tünel era esquisito, com uma moedinha de plástico, que eu não sabia direito como usar… E fora de Sultanahmet, nem todo mundo fala inglês e as placas em Turco não ajudam, então cuidado! Tive que procurar um hotel pra pedir informação e foi o único lugar que achei alguém que falasse inglês. Minha dica é: antes de sair da região turística, se planeje bem!

Algumas pessoas gostam de se hospedar no lado asiático, que é uma zona mais residencial. Deve ser interessante, mas pra quem conhece a cidade pela primeira vez não é recomendável, pois fora do centro turístico pode ser muito difícil a comunicação.Booking - Banner 728x90

GASTRONOMIA

Tradicional Fish & Chips regado a Guiness

Tradicional Fish & Chips regado a Guiness

Londres: famosa por ter a pior cozinha do mundo, eu diria que a comida não é assim tão ruim assim, mas a cozinha tradicional Inglesa não é lá essas coisas… Você encontra Fish & Chips desde o estilo Pub-chic até podrão enrolado no papel jornal. Há quem goste, mas não dá pra ficar uma semana comendo isso. Em compensação a cidade tem uma oferta incrível de restaurantes de cozinha internacional, então come-se muito bem na cidade. Na esquina do nosso hotel a gente tinha restaurantes de todas as terras: Índia, Grécia, Itália, China, EUA, etc.

A cerveja é boa, mas tudo é muito caro, então não espere se esbaldar nos Pubs ingleses, mas lembre-se: quem converte não se diverte!

DICA: depois das 23h a cozinha dos restaurantes fecham e os Pubs passam a servir apenas bebidas, que devem ser pedidas sempre no balcão. Então se ligue no horário! Eu e minha irmã, desavisados, acabamos num McDonalds no primeiro dia, porque era a única coisa aberta pouco antes da meia-noite. Caído…

Praga: gostei da comida Tcheca, mas eles tem um gosto estranho pra repolhos e pimentões… A comida não é nada demais, mas é boa e os restaurantes são razoáveis. O que é muito boa é a cerveja! Terra das primeiras cervejas Pilsen do mundo, em Praga se bebe bem e barato.

Restaurante charmoso em Kutná Hora

Restaurante charmoso em Kutná Hora

Achei o vinho nacional de lá caído… E eu até que tentei umas 2 ou 3 vezes, mas não deu! Fique na cerveja mesmo que você não vai se arrepender!

Istambul: Na Turquia a comida tem temperos e aromas mais exóticos e comemos Kebabs de todos os tipos… Eles tem uma boa oferta de carnes vermelhas e sobremesas muito gostosas.

Fartura de carnes nos restaurantes turcos

Fartura de carnes nos restaurantes turcos

Os turcos são muito hospitaleiros e se orgulham disso, então espere um atendimento muito bom. Quase sempre eles nos ofereciam um copinho de chá turco ao final das refeições e praticamente tomam como ofensa uma recusa… Eles usam um copinho de vidro sem alça que queima a ponta dos dedos com um chá “pelando”, mas ai de você se recusar a gentileza!

É comum vermos restaurantes onde se paga um valor para sentar numa mesa em volta de um grande narguilê pra ficar tragando aquele treco e enquanto se joga uma partida de gamão. Eu destesto fumo de qualquer tipo, mas o negócio era tão cheiroso que confesso que deu vontade de experimentar.

COMPRAS
Londres definitivamente não é um lugar pra se fazer compras… Na Oxford Street você encontrará os melhores preços, que mesmo assim serão absurdos. Até souvenir é caro…

A boa em Praga é comprar cristais… Só não sei como você vai fazer pra carregá-los e despachá-los sem que eles cheguem em pedaços. Há cristais Bohemia de todos os tipos e lojas Swarovski em todas as esquinas por preços excelentes. Dá pra fazer uma média boa com a patroa que ficou em casa sozinha trabalhando enquanto você se diverte…

As cores do bazar de especiarias

As cores do bazar de especiarias

Já em Istambul comprar é um esporte! Há bugingangas, lembrancinhas, tapetes, lenços, especiarias, badulaques, enfeites… Tudo de todos os tamanhos, formas e cores. Mas nada disso importa, o que importa é quanto você pagou. Pechinchar é uma arte e se você perguntar um preço e pagar sem negociar, me parece que você estaria fazendo uma grosseria, negando ao vendedor o prazer da negociação. Ninguém espera que você aceite o primeiro preço, pois negociar faz parte do processo…

Mas lembre-se: se você fizer um lance, honre-o! É uma ofensa grave desistir de uma negociação depois que seu lance foi aceito! Eu passei por isso e fiz esse papelão… Tentei me livrar de um mala que queria me vender um tapete de qualquer jeito, então depois que ele me ofereceu por 200 EUR, ele foi baixando o preço e na tentativa de me livrar do cara eu disse que pagava no máximo 20 reais… E o maldito topou! Eu não tinha como carregar o tapete e recusei depois de dar o lance e o cara não ficou nada feliz comigo… Depois conto melhor esta e outras histórias do Grand Bazaar.

ARTE, CULTURA E LAZER

Fachada do teatro Dominion e o espetáculo We Will Rock You

Fachada do teatro Dominion e o espetáculo We Will Rock You

Londres é uma cidade gigante e há muita coisa para se fazer. Atividade cultural é o que não falta por lá, e o que é melhor: os museus são quase todos gratuitos!

Os londrinos adoram uma fila, então prepare-se! Nas atrações mega-turísticas como a London-Eye e Museu de Cera eu reparei que pela manhã as filas eram gigantescas, mas de tarde eram bem pequenas (isso em abril, claro).

Desde Shakespeare, e antes disso, que os ingleses são muito orgulhosos de seus teatros e as ofertas são inúmeras! Então não deixe de ver pelo menos um espetáculo… minha dica é ver um musical, que é bem mais fácil para quem tem problemas com a língua.

Praga é uma cidade muito musical. Na rua, em cada esquina vemos músicos se apresentando e pequenas bandas tocando nas praças deixam o clima bem agradável e descontraído…

Teatro Negro de Praga - Parece que eles tem orgulho de sua antiga turnê no Brasil

Teatro Negro de Praga – Parece que eles tem orgulho de sua antiga turnê no Brasil

A cidade recebe muitos visitantes jovens e a noite fica um clima de curtição bem legal, principalmente para quem é solteiro. A oferta de bares e boates é muito grande e por lá eles tem uma das maiores do mundo, com 8 (!) andares.

Shows de música clássica nas igrejas são muito comuns também, mas em nossa estada optamos por ver outra expressão típica da cultura Tcheca, que foi o Teatro Negro. Foi uma experiência bem legal, que eu conto com mais detalhes mais tarde…

Istambul: meio ocidental meio oriental, a cidade oferece um banho de cultura. Antiga capital do império bizantino, a cidade ainda preserva muito de sua História.

Dança do ventre no Hodja Pasha

Dança do ventre no Hodja Pasha

Apesar da religião muçulmana dominante, os turcos são bem tolerantes com outras culturas e tem orgulho de sua hospitalidade.

É surreal ver imagens católicas dentro de mesquitas muçulmanas, mas em Istambul isto existe! Alto falantes espalhados pela cidade ecoam na hora da reza e criam um clima meio místico muito bonito, mas não parece fazer a cidade parar.

Assistimos um espetáculo de dança do ventre, num estilo bem turistão e achei muito bacana. Mas para mergulhar na cultura turca mesmo, o melhor lugar é o Grand Bazaar… passar o dia por lá negociando, fazendo pechinchas, conversando e conhecendo as pessoas, não tem preço.


Mais tarde vou atualizando este post com links para cada artigo e vou contando um pouco mais da história desta viagem… Se você gostou deste roteiro e tem alguma pergunta pra fazer, deixe seu comentário aqui embaixo. Se você conhece alguma destas cidades e quer trocar experiências com a gente, escreva aqui na caixinha também!

Clique nos links abaixo para:
Todos os posts da viagem, posts de LondresPraga ou Istambul.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Londres, Praga e Istambul: viajando por 3 mundos em 15 dias

  1. haha eu ri muito da historia sobre o tapete no grand bazar.
    minha amiga estava “so olhando” e nem quis saber das ofertas do vendedor, pois ela disse que ele foi muito rude, a ponto dala achar que iria apanhar. hehe isso me assustou, eu detesto pechinchar, principalmente sem conhecer o preço das coisas. hehe to indo pra la em julho!!

    Curtir

    • Olá Edvania!
      Eu também não gosto muito de pechinchar, mas lá você não tem muita escolha. Hehehe
      Não se preocupe, chegando lá você entra no clima…

      Na verdade eu achei o povo de lá muito simpático. Eu diria que essa é até uma estratégia de negociação deles! Pra você ter ideia, todos os vendedores pareciam conhecer alguma coisa sobre o Brasil e ficavam dizendo que adoravam o nosso povo… Pra criar uma identificação e uma certa aproximação. Como se a lisonja amolecesse a gente na negociação. E no fim das contas era muito divertido!
      Pra você ter ideia, um cara tinha no celular a música do Michel Teló e ficava cantando em um português bizarro, dizendo que era a música preferida dele. Outro tinha um show da Valesca Popozuda (ou outra funkeira) e ficava mostrando pra todo mundo, dizendo que adorava o Brasil…

      Eu dei muita risada!

      Só o lance do tapete que foi tenso! Quando eu disse “vinte reais” o cara fez uma cara de ofendido, mas na mesma hora o ajudante dele começou a embrulhar o tapete… Eu fiquei apavorado na hora! Rsrsrs
      Depois o cara mandou um “ok você venceu, pode levar por 20 reais”. Eu não sabia onde enfiar a cara…

      Tenho certeza que você vai adorar a cidade. Não sei se consigo escrever sobre Istambul até a data da sua viagem, pq estou trabalhando em outros posts agora, mas se você quiser alguma dica ou tiver alguma dúvida, pode postar aqui nos comentários. Se eu souber responder, vai ser um prazer…

      Grande abraco e boa viagem!

      Curtir

  2. Pingback: Planejando um novo destino: Irlanda e Reino Unido em 14 dias | Batalhas pelo mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s