Edimburgo: Tartan Weaving Mill e Scotch Whisky Experience, com direto a um “barraco” dentro da maior coleção de uísque do mundo!

Ao sair da visita ao Castelo de Edimburgo, uma boa pedida é conhecer o Tartan Weaving Mill, com exposição da arte Tartan e maquinário real de tecelagem; e o Scotch Whisky Experience, uma experiência de conhecimento da história, processos de produção e degustação dos legítimos uísques escoceses. Ambos ficam ali coladinhos com  saída do Castelo, então fica difícil resistir a uma esticada. Saiba como foi nossa visita e se surpreenda com a história do barraco mais BIZARRO que já presenciamos em nossas viagens pelo mundo.

Clique aqui para ler todos os posts do Roteiro Irlanda e Reino Unido. Aguarde em breve o artigo com o roteiro completo! Enquanto isso clique no link a seguir para conhecer o roteiro global e o planejamento desta viagem de outubro de 2014: Planejando um novo destino: Irlanda e Reino Unido em 14 dias

Edimburgo 01 - Tartan Weaving Mill (1)

Maquinário do Tartan Weaving Mill

Os programas que vamos relatar aqui são do tipo “turistão”, mas se você se despencou do Brasil para o Reino  Unido e vai passar míseros 4 dias na cidade como a gente, não se engane, você é um turistão! Sinto muito, mas esta é a realidade…

Mas não se envergonhe e aproveite, porque os dois passeios que vamos relatar neste post foram feitos pra nós, turistões.

Na descida da ladeira do Castelo, bem a esquerda de quem desce, avistamos o Tartan Weaving Mill e entramos na esperança de encontrarmos modelos de echarpes e cachecóis por preços atrativos. Doce ilusão… Como em qualquer lugar na cidade, os preços são altíssimos, mas a visita vale a pena, pois é bem curtinha e quem gosta do artesanato Tartan vai se deleitar.

O funcionamento é de 9 as 17:30h e o mais importante é: a entrada é gratuita!

Edimburgo 01 - Tartan Weaving Mill (2)

Esculturas representando os antigos métodos de tecelagem

Construído em um edifício histórico da cidade, que antes abrigava o reservatório de água de Castle Hill, o reservatório principal da Royal Mile. Com 5 andares bem amplos, o lugar é uma mistura de fábrica, com museu, loja de souvenir e loja de artesanato. Lá é possível vermos como é o processo de fabricação das famosas peças típicas escocesas e em seguida experimentar e comprar uma…

Edimburgo 01 - Tartan Weaving Mill (4)

Produção real em andamento

Edimburgo 01 - Tartan Weaving Mill (5)

Modelos de roupas típicas em exposição para compra

Lá também é possível comprar ou apenas admirar as gaitas de foles e outras peças típicas da cultura escocesa, com cores e listras de todos os tipos possíveis e imagináveis… É interessante descobrir seu clã favorito, pois cada padrão de listras e cores representa um clã diferente em uma infinidade de cores e formas. Há também uma exposição dos trajes típicos dos Highlanders de várias épocas e regiões, mostrando como foi a evolução do traje típico.

Edimburgo 01 - Tartan Weaving Mill (6)

Trajes dos Highlanders de várias épocas

Edimburgo 01 - Tartan Weaving Mill (7)

Esculturas com trajes típicos escoceses de várias épocas e regiões

Saindo de lá, do outro lado da rua está o prédio do Scotch Whisky Experience. Aproveitamos para consultar os horários e preços das visitas, tentando conciliar com nosso almoço. Já passava bastante da hora do almoço e muitos lugares já não estavam servindo refeições…

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (1)

Fachada do Scotch Whisky Experience

As visitas são realizadas de hora em hora e a programação mais básica inclui:

  • Vídeo sobre a produção de uísque, exibido ao longo de um passeio num trenzinho em forma de barril
  • Introdução aos aromas do Uísque
  • Uma dose do legítimo “Scotch Malt Whisky” (ou refrigerante para menores de 18)
  • Visita à maior coleção de Uísque Escocês do mundo
  • Uma taça de uísque como lembrança
  • Audio-guides em 15 idiomas, inclusive português de Portugal

Estas são as atividades oferecidas no Silver Tour, que custa £14 para adultos e é ideal para iniciantes. Para admiradores de uísque e pessoas interessadas em se aprofundar mais na história e sabores do legítimo Scotch Whisky, existem várias outras opções com direito a degustações adicionais e várias atividades extras com preços variando de £24,50 a £60.

Há também preços especiais para famílias, crianças, idosos e grupos. Para maiores informações, acesse o site oficial.

Saímos pela cidade para procurar um lugar legal para almoçar, mas como já estávamos no final da tarde, vários estabelecimentos já estavam fechados e ficamos um pouco perdidos. Com receio de perder o horário da visitação, resolvemos parar para almoçar no Amber Restaurant, que fica dentro do prédio do Scotch Whisky Experience.

Como a maioria dos restaurantes de museus, o cardápio é no estilo bistrô, com sanduíches, sopas, quiches, saladas e outras opções mais leves. Fizemos um almoço rápido e seguimos para nossa visita que seria as 17h.

Scotch Whisky Experience - Almoço no Amber Restaurant

Scotch Whisky Experience - Almoço no Amber Restaurant (2)

Pegamos nossos ingressos para o Silver Tour e ficamos aguardando a hora passeando pela loja anexa, que era uma verdadeira tentação para admiradores de Whisky, com garrafas de incontáveis rótulos, produtores, safras e tipos. Além de miniaturas para presente muito bacanas.

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (7)

Loja de Souvenier e Whiskies

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (8)

Miniaturas a venda

Confesso que estávamos ali mais como curiosos/turistas, pois não tenho o costume de beber uísque. Obviamente eu tinha intenção de provar um legítimo uísque escocês, pois tenho consciência de que aqueles que provamos por aqui no Brasil não devem ser exemplares da melhor qualidade.

Mas as opções para compra na loja não encheram meus olhos de curioso, porque os preços não eram nada animadores.

Lá em Edimburgo, conversando com um morador local, ouvi dizer que o governo taxa a venda do Scotch Whisky em valores próximos a 90%. Não sei se é verdade ou se era exagero do cara, mas o fato é que não é nada barato comprar uísque por lá. Na verdade, me pareceu ser mais caro do que aqui… O que me causou estranheza, porque achei que fosse ser o lugar mais barato do mundo para se comprar a bebida.

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (9)

Loja de Souvenier e Whiskies

Conforme já descrito lá em cima, começamos a visita com um passeio em um barril de uísque, onde vários telões explicativos iam mostrando todas as etapas do processo de produção do Whisky, além de um pouco de sua história.

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (10)

A Jornada pela produção de Whisky escocês

Depois do percurso um guia começou a nos acompanhar, onde tivemos contato com os principais ingredientes e em seguida fomos levados para uma salinha, onde ele deu uma espécie de palestra interativa, falando sobre as diferentes regiões produtoras e os diversos tipos de uísque existentes no país e no mundo.

O que eu achei “caído” é que a experiência olfativa foi toda feita com uma folha de papel onde a gente raspava um círculo colorido que exalava o aroma de cada tipo de uísque. Obviamente o aroma exalado de um pedaço de papel não é o mesmo que experimentamos na bebida, mas era só o que eles ofereciam naquele momento…

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (12)

Fazendo a degustação de vários tipos de whisky

Ao final desta etapa, cada um escolheu o aroma que mais lhe apeteceu e ganhou uma tacinha cheia com o uísque escolhido para degustação. Dependendo do tipo de tour, o visitante pode ter direito a escolher mais de um tipo de uísque ou fazer uma degustação completa no bar, no final de todo o passeio.

De lá seguimos para a melhor parte do passeio, que foi a visita a maior coleção de Scotch Whisky do mundo! Uma sala linda, cercada de garrafas de todos os tipos, expostas em vitrines bem iluminadas, com ambiente climatizado…

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (13)

A maior coleção de Whisky escocês do mundo

O Brasileiro colecionador que vendeu seu acervo

Aquele enorme acervo, surpreendentemente, teve origem bem aqui em solo brasileiro. Ainda nos anos 70 o brasileiro Claive Vidiz, membro da Associação Brasileira de Colecionadores de Whisky, começou a criar sua coleção que tem um total de 3.384 garrafas e levou 35 anos para ser completada.

A coleção tem valor inestimável e foi vendida recentemente para o braço escocês da Diageo, que emprestou o acervo para o grupo que administra o Scotch Whisky Experience.

“É maravilhoso ver a coleção retornar à Escócia. É como a expressão que temos no Brasil – “o bom filho à casa torna” – e acho que a coleção está de volta à sua família agora”, disse Vidiz.

Os valores envolvidos na operação na foram revelados, mas a julgar pela quantidade de exemplares raros contidos na coleção, deve ter sido uma verdadeira fortuna. Mais detalhes aqui.

Então, neste clima de admiração e contemplação todos os visitantes ficaram um tempo circulando pela enorme coleção, conversando e degustando seu uísque animadamente. Entre os visitantes estava uma família formada por um casal de meia idade e uma menina adolescente. Não tenho certeza, mas arrisco dizer, pelo sotaque e pela fisionomia, que eram americanos…

Todos estavam distraídos, conversando animadamente, quando a menina pegou a taça de uísque da mãe e começou a cheirar, dando a entender que ia provar a bebida. O guia, que estava atento a tudo e com postura profissional impecável (e implacável), não conversou: antes que qualquer um percebesse o que estava acontecendo, ele elegantemente tomou a taça da mão da menina e jogou a bebida fora, derramando dentro de um balde que ficava em cima de mesa.

A menina ficou envergonhada, sem ação e a mãe dela surtou!

Ela ficou irada, argumentando com o cara que ele tinha exagerado e que não havia necessidade de ele fazer aquilo. E ele simplesmente repetia: “Ela ia beber o Whisky e eu não posso permitir isto, pois ela é menor de idade. Senhora, eu posso perder meu emprego. Dar bebidas para menores é ilegal.”

Ela argumentava que tinha pago pela bebida, que a bebida era dela e que o cara não tinha o direito de jogar fora. Que ele não devia ter sido tão implacável… E a mulher continuava argumentando, até que ela perdeu a noção e começou a ofender o cara, dizendo coisas do tipo: “Você vai perder seu emprego porque você está cheirando a whisky! Você é um alcoólatra!.”

Foi uma sessão de ofensas e agressões, mas o guia se manteve impassível… Os outros visitantes tentavam acalmar a mulher, pedindo pra ela encerrar aquilo, pois ela já estava passando dos limites e deixando tudo mundo desconfortável e constrangido.

Até que o BIZARRO ACONTECEU

A mulher viu que seus argumentos não iam dar em nada e simplesmente pegou uma das taças de cima da mesa e arremessou no chão, com toda força, fazendo voar milhares de cacos de vidro para todos os lados.

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (15)

No momento do “ataque”, as caras de espanto dos visitantes

Tirei esta foto aí de cima, meio tremida, sem querer… na hora aconteceu tudo muito rápido e eu tentando disfarçar o desconforto continuava fotografando. A mulher louca estava no lado esquerdo fora do enquadramento, mas dá pra ver as bocas abertas das pessoas chocadas com o recém ocorrido.

Bem em frente a mulher, tinha um casal com um bebê em um carrinho, que obviamente ficava bem perto do nível do chão. Pra sorte deles, o carrinho ainda estava com a capa de chuva e aparentemente nenhum caco de vidro atingiu a criança.

Depois do ataque, a mulher imediatamente virou as costas sem olhar as consequências do seu momento de insanidade e saiu pela mesma porta por onde entramos e foi embora seguindo pelo caminho que usamos para chegar. Não sei como ela fez pra ir embora, porque o caminho era restrito, mas o marido dela, mega-constrangido, ficava pedindo mil perdões a todos e foi embora correndo pelo mesmo caminho, carregando a filha pelo braço…

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (17)

Vestígios de taças quebradas, após o ataque

Em estado de choque, fomos para a sala ao lado, que era um bar, e ficamos esperando a limpeza da sala. O guia, chocado, repetia que aquilo nunca tinha acontecido antes e pedia desculpas a todos, que apoiaram sua atitude…

Na cultura americana as pessoas aprendem que “o cliente tem sempre a razão”. Já na cultura européia (e britânica) as coisas são um pouquinho diferentes… As regras existem para serem cumpridas, seja você cliente ou não. Não existe esta filosofia de paparicar o cliente. Se ele não gosta da forma como são os serviços do estabelecimento, que procure outro.

Minha teoria é: uma consumidora acostumada a ser paparicada foi implacavelmente punida por um comportamento fora das regras e surtou. Não devia estar acostumada com isso…

No Brasil, o cara provavelmente seria execrado pelos outros visitantes, porque aqui as pessoas acham que não há nada demais em dar bebidas pra um adolescente provar… Lá no Reino Unido a atitude dele foi apoiada por todos e a mulher não aguentou. Surtou! Porque ela provavelmente está acostumada a “ter sempre a razão”.

Então ficamos um tempo ali do lado de fora da sala da coleção, ainda meio abalados pelos acontecimentos. Algumas pessoas até esqueceram do resto do tour e foram embora (quem comprou ingressos Gold ou Platinum ainda tinha algumas atividades extras).

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (19)

Ao final da visita, um bar para degustação de seu uísque favorito

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (20)

Depois de limpar a sala, nos deixaram voltar para a coleção para algumas fotos finais.

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (18)

De volta a maior coleção do mundo

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (21)

De volta a maior coleção do mundo

Edimburgo 02 - Scotch Whisky Experience (23)

De volta a maior coleção do mundo

E assim, de forma meio abrupta, terminou nossa visita à maior coleção de uísques do mundo…

Pra quem tinha visitado a Fábrica da Guinness há alguns dias atrás, esta visita pareceu um pouco sem graça em alguns aspectos. O lugar é bem menor e a experiencia com o processo de fabricação através de videos não foi lá essas coisas…

Eu pessoalmente gosto muito mais de cerveja do que uísque, especialmente a Guinness. Então sou suspeito pra falar…

Okay… eu sei que não devia comparar as duas experiências, mas é inevitável, pois a gente tinha acabado de chegar da Irlanda. De qualquer forma, se você tiver pouco tempo na cidade e não tiver condições de conhecer uma destilaria legítima, a visita é uma boa pedida. Mas se você puder dar uma escapada, tente uma experiência mais autentica, visitando uma fábrica de verdade… Deve valer a pena!

No próximo post, não perca nosso relato sobre o Calton Hill.


Clique aqui para ver todos os posts do Roteiro Irlanda e Reino Unido 2014 e conheça os detalhes dessa viagem que passou por Dublin, Edimburgo, Liverpool e Londres.

Está procurando opções de hospedagem em Edimburgo? No Booking.com você encontra centenas de ótimas opções. Clique aqui e comece sua busca.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Edimburgo: Tartan Weaving Mill e Scotch Whisky Experience, com direto a um “barraco” dentro da maior coleção de uísque do mundo!

  1. Que brutal esta experiência! Tive na Escócia, mas infelizmente deixei para outra altura a visita ao tão famoso museu de Whisky (acho que foi um erro, confesso). Achei que valia mais a pena ir na Jameson e acabou por estar fechado. Ou seja, nem um e nem outro :-S

    Curtir

    • Oi Janaína, td bem?
      A nossa experiência foi bem intensa mesmo! Hehehe
      Eu também acho que a visita a Old Jameson seria muito melhor, afinal, trata-se de uma destilaria de verdade. Quando estivemos em Dublin perdemos o horário da visita e acabamos não indo… Então restou o Scotch Whisky Experience. O passeio é bacana, mas acho que podia ser melhor…
      Grande Abraço!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s